Sistema de biometria para controle de presos será implantado no AM



A partir de janeiro de 2019, o Amazonas vai passar a contar com um sistema de biometria para o controle de presos. A ferramenta, anunciada nesta quarta-feira (19), deve alcançar inicialmente 600 pessoas que cumprem pena em livramento condicional em Manaus. Conforme o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), a determinação deve possibilitar um controle mais eficiente dos apenados.

O novo sistema futuramente deve ser ampliado para apenados que cumprem penas em outras modalidades, podendo abranger, somente na capital, mais de 5 mil pessoas.

Ao registrarem a biometria, os apenados recebem um comprovante do comparecimento dos mesmos às cabines biométricas. Um documento impresso contará com o nome do preso, o dia e horário de seu comparecimento, a data de sua próxima apresentação obrigatória à Justiça e informações sobre o término de sua pena. Os dados vão permitir que as exigências da Justiça sejam efetivamente cumpridas.

O presidente do Tribunal de Justiça (TJAM), desembargador Yedo Simões, ressaltou que o novo sistema vai colaborar com o Estado junto às novas políticas de segurança.

“Estamos investindo em novas tecnologias para aprimorar as competências do Poder Judiciário e atender com mais eficiência aquilo que nos compete. Da mesma forma, com a implantação deste novo sistema vamos colaborar com o Estado, alinhados às políticas de segurança vigentes”, apontou o presidente do TJAM.

O órgão anunciou que vai instalar uma cabine de biometria para registro de comparecimento dos presos no Fórum Ministro Henoch Reis, na Zona Sul da capital. O Tribunal informou que outras unidades judiciais em Manaus também devem receber o ponto em breve.

O sistema será gerenciado pela Vara de Execuções Penais (VEP) e, de acordo com um dos magistrados que coordena esta Unidade, juiz Ronnie Frank Stone, outra vantagem da iniciativa é a integração com o Sistema de Automação Judicial (SAJ) do Judiciário Estadual.

“Ao registrar seu comparecimento à uma unidade judicial, conforme determinado pela Justiça, o apenado terá esta informação inserida automaticamente em seu processo judicial. Assim, o procedimento que é feito manualmente hoje passará a ser realizado de forma automatizada”, explicou.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Você está atualmente off-line

Fechar